Perturbação Bipolar

A Perturbação Bipolar (PB) afeta cerca de 60 milhões de pessoas em todo o mundo. Despoleta tipicamente na adolescência ou no início da vida adulta (pode começar mais cedo ou em fases mais tardias da vida) e permanece ao longo de toda a vida.  Caracteriza-se por variações excessivas quer em amplitude como frequência do estado de humor, energia e atividade que se podem perpetuar no tempo. Nestas variações, desenvolvem-se períodos de elevação do humor, designados por mania na sua forma mais severa ou de hipomania na sua forma mais leve que, encontram contraponto com episódios de depressão. Qualquer destes dois períodos pode predominar numa mesma pessoa sendo a sua frequência bastante variável. As mudanças de humor podem ocorrer de uma forma esporádica, cíclica, ou por vezes consecutiva, sem intervalo. Existem períodos livres de sintomas, em que o humor está a funcionar de forma adequada, no entanto, estes períodos interepisódicos de estabilidade nem sempre se verificam. Estas alterações do humor têm um grande impacto a nível sensorial, emocional, cognitivo e comportamental, interferindo frequentemente com a rotina diária pessoal, profissional e familiar.

Distinguem-se diferentes tipos de Perturbação Bipolar, dependentes da gravidade dos sintomas e da sua duração. Nesta medida, o DSM.5 (APA,2014) atribui particular relevo à distinção entre Perturbação Bipolar tipo I, Perturbação Bipolar tipo II (e Ciclotimia. É de ressalvar que existem outros perfis que carecem de classificação e são integrados em categorias residuais.

A Perturbação Bipolar Tipo I é caracterizada por períodos de mania que duram pelo menos 7 dias, ou por sintomas de mania que são tão severos que necessitam de hospitalização imediata. Geralmente, os episódios depressivos também ocorrem, com uma duração de pelo menos 2 semanas. É ainda possível ocorrerem episódios depressivos com características mistas, isto é, ter sintomas de depressão e mania em simultâneo. Esta é a forma mais grave de Perturbação Bipolar.

Na Perturbação Bipolar Tipo II há um padrão de episódios depressivos e episódios de hipomania, mas nunca episódios completos de mania, como descritos acima.

A Ciclotimia é definida por vários períodos onde estão presentes sintomas de hipomania e vários períodos onde estão presentes sintomas de depressão, que duram há pelo menos 2 anos (1 ano se forem crianças ou adolescentes). No entanto, os sintomas não preenchem os critérios requeridos para o diagnóstico de um episódio de hipomania ou de um episódio depressivo.

 

Necessita de mais informações? SIM, fale connosco!

 

Referencias:

 

ADEB: Associação de Apoio aos Doentes Depressivos e Bipolares: https://www.adeb.pt/pages/o-que-e-a-doenca-bipolar

APA (2014). DSM 5. Manual de Diagnóstico e Estatístico das Perturbações Mentais, 5ª Edição. Lisboa: Climepsi Editores.

Mental Disorders. OMS, 2016. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs396/en/

Sabia que…

Sabia que consumo de álcool dos portugueses alterou-se durante o…
Sabia que
Menu